Perguntas Mais Comuns

Buscopan® é uma medicação antiespasmódica que alivia especificamente desconforto e dor abdominais devido a cólicas e espasmos.

Buscopan® oferece um alívio direcionado de seus desconfortos e cólicas abdominais. Ele age onde a dor se desenvolve - no abdômen. Buscopan® funciona diretamente sobre os músculos de seus intestinos para aliviar as cólicas e espasmos que causam o desconforto. Com Buscopan®, você pode confiar que está visando o foco de seu desconforto e cólicas e aliviar o problema.

Para mulheres e homens que sofrem de desconforto e dor abdominais devido a cólicas e espasmos, Buscopan® Composto combina Butilbrometo de escopolamina, o antiespasmódico, e Dipirona, um analgésico altamente efetivo.

Buscopan® Composto fornece alívio rápido e efetivo porque tem uma ação dupla: Ele age no foco da dor porque desenvolve um efeito relaxante muscular do órgão abdominal , agindo apenas onde a dor ocorre. Graças ao analgésico, seu efeito começa rapidamente.

Buscopan® e Buscopan® Composto contêm o ingrediente ativo Butilbrometo de escopolamina, um antiespasmódico desenvolvido para aliviar cólicas abdominais e espasmos. Butilbrometo de escopolamina age apenas onde a dor e cólicas ocorrem - no abdômen. No Buscopan® Composto, além de Butilbrometo de escopolamina, também contém Dipirona, um analgésico bem reconhecido e efetivo, e portanto oferece uma ação dupla. Buscopan® Composto age no foco da dor mais forte para dores e cólicas abdominais (ao relaxar os músculos dos órgãos abdominais) e tem um efeito de rápida ação ao bloquear a dor.

Buscopan® age apenas onde as cólicas e dores ocorrem - no abdômen. Em comparação aos analgésicos, Buscopan® apenas age onde a dor ocorre e no foco da dor. Buscopan® tem um perfil de segurança muito favorável.

Isto não é recomendado. Um aumento da dose recomendada em pode provocar efeitos negativos. A dose indicada na bula ou recomendada por seu médico ou farmacêutico deve ser a adequada para o seu caso.

Você não deve usar o produto em altas doses ou por longo tempo sem médica e deve consultar seu médico se as cólicas abdominais persistirem.

É recomendado tomar Buscopan® sem mastigar e com água (normalmente um copo cheio). Para mais informações, favor consultar a bula. Se estiver em dúvida, favor consultar seu médico ou farmacêutico.

BUSCOPAN COMPOSTO não deve ser utilizado durante os 3 primeiros meses de gravidez. Entre o 4° e 6° mês (segundo trimestre), o uso deve ser considerado somente se os benefícios compensarem claramente os riscos. Após o 6° mês de gravidez (terceiro trimestre) o uso da dipirona pode provocar problemas graves ao bebê e problemas hemorrágicos à mãe e ao bebê na ocasião do parto. Portanto não se deve usar BUSCOPAN COMPOSTO nesse período. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez. Derivados da dipirona passam para o leite materno. Portanto, a amamentação deve ser evitada durante o uso de BUSCOPAN COMPOSTO e por pelo menos 48 horas após a última tomada.

Devido ao grande número de órgãos nesta região do corpo, os sintomas podem obviamente ser causados por uma ampla variedade de fatores. Em casos de cólicas abdominais estes sintomas podem ser significativamente aliviados com Buscopan®.

Você deve especialmente estar atento se sua condição durar vários dias ou se a dor for mais grave, se você tiver febre, se você observar sangue nas fezes, ou se você observar perda repentina de peso. Você deve então consultar um médico.

Buscopan® é especialmente desenvolvido para relaxar os espasmos dos músculos dos órgãos do trato digestivo, e também atua aliviando os espasmos geniturinários e cólicas das vias biliares.

Além de dor e cólica abdominais, os pacientes com SII frequentemente sofrem de sintomas de diarreia e/ou constipação e/ou flatulência.

Não. SII é um transtorno funcional dos intestinos e não é relacionado com câncer ou crescimento tumoral.

SII pode afetar pessoas de todas as idades; entretanto, os sintomas normalmente se tornam menos graves conforme as pessoas envelhecem. O motivo disso não está totalmente esclarecido, mas um estilo de vida menos estressante, e aprender a evitar fatores desencadeadores pode ajudar a reduzir os sintomas.

Não. SII não é uma doença de ameaça à vida.